Coluna Surfocrata: É tudo culpa do Careca

Sim, é tudo culpa dele! Aquela dominância toda, anos e anos a fio sem uma surpresa sequer no topo do ranking, eliminação de promessas, redução de grandes talentos em free surfers, destruição de reputações e recordes, perder os cabelos e continuar boa pinta, eliminar possíveis adversários no nível mental, tudo isso e mais um pouco causou um trauma profundo nas cabeças e corações dos cartolas do surfe.

 

A mudança de nomes, WSL/ASP, deve ter sido apenas na escritura, pois as caras são as mesmas, e mais importante, as reações!

 

Medina é um candidato sério à dominância do esporte. Tem o talento, a competitividade, a gana e é (até certo ponto) bem assessorado.

 

Em contra partida, JJ é (era) um candidato sério ao vice. Sim ao vice, tipo vascaíno, tipo Taj, tipo Cheyne Horan…Tem a cara, o talento e o descaso dos vices…

 

Quando JJ fraquejou e mostrou toda sua predisposição para o vice em Trestles, tudo aquilo que estava guardado lá dentro explodiu. Foi aí que surgiu o MEDO! O medo daquele trauma antigo que mencionei no primeiro paragrafo. O trauma da unanimidade, o trauma da certeza do nome no topo do ranking, fez com que a entidade assumisse o risco e fizesse o que fez.

 

Foi um golpe duro e certeiro que amoleceu até mesmo o ímpeto de um freak competitivo como Medina. Atentem que a final na França não nos mostrou o quanto esse ímpeto foi de fato abalado.

 

A perna Europeia desse ano teve esse anti clímax para quem já se acostumou a levar o caneco, ou ao menos chegar ao Hawaii com alguém aqui do Pindorama com chances.

 

Sobre Keanu, quando o “de menor” surgiu eu falei que numa vala de canhota o cara arranca pontos como Pedro Muller. Amassa as esquerdinhas como ninguém. Deu “sorte” do apagão mental do Medina quando o campeão do mundo de 2014 se posicionou errado no outside e levou um caneco de etapa do mundial de surf.

 

Isso é raro mas já rolou. Vide Ricardo Tatuí, Tony Ray, Richard Marsh e Danny Wills…sem desmerecer os caras, cada um com suas virtudes nunca foram favoritos para levar evento algum no WCT, mas levaram.

 

Já Portugal, após a derrota precoce de Medina, JJ fez o que devia e venceu a etapa e o título mundial, ainda nas semi finais, com uma atuação soberba de Coffin sobre Jordy.

 

Percebam que evito usar o verbo merecer. JJ mereceu, não obstante a intervenção nefasta da WSL, mas merecer nunca terá nada a ver com isso. Eu mereço ser rico, mas não sou…

 

O que digo é que pode parecer que como não tem um brasileiro no topo, eu como brasileiro contestarei, necessariamente, o título gringo.

 

Longe disso amigo. Se não fosse Medina o garfado, se não fossem os julgamentos equivocados, poderia ser Jordy o campeão.

 

O que prezo aqui é pela qualidade do surf competição. JJ tem qualidade indiscutível, que se não fosse o trauma a que me referi lá no inicio do texto, poderia ganhar (como deve ganhar) um título mundial sem qualquer contestação, ou sem qualquer indício mínimo que seja, de um adversário direto prejudicado no meio do caminho.

 

Concordo com aqueles que viram um JJ “melhor” esse ano…Mais focado, segurando um pouco o surf, acertando mais, caindo menos, embora ainda demonstre eventuais lampejos do velho JJ, que quando perde uma bateria, perde desde o inicio, sem sinais de recuperação.

 

A rivalidade, que a WSL tanto preza, saudosa de AI X KS, pode até surgir, mas será diferente do que pretendem, ainda mais se a rédea curta dos árbitros seguir nesse ritmo.

 

E os demais brasileiros? Alejo é o que mais preocupa, provavelmente devido as seguidas contusões, ficará um ano fora da elite, de novo. Guigui, Adriano e Caio devem só nos dar alegria nas Ilhas, falando nisso…

 

Vamos a Tríplice Coroa, onde Gabriel defende o título, e dentro duma normalidade deve levar o Bi.

Gabriel é melhor que quase todos nas ilhas, seja para direita, para a esquerda, grande, pequeno, torto, o moleque simplesmente não vê diferença entre 3 metros no Hawaii, 2 metros em Fiji, 5 metros em Maresias ou meio metro na Joaca…é tudo surf em sua cabeça, coisa para poucos.

 

Digo que ele deve levar o Bi, não porque ele é melhor que JJ no Hawaii. Não, porque ele é melhor competidor que JJ e ponto.

 

p.s.: Corrigindo meu ultimo texto, o garfo dos garfos foi esse no Jadson em Portugal…

 

John John celebra o campeonato mundial. WSL Damien Poullenot

John John celebra o campeonato mundial. WSL Damien Poullenot

Compartilhe...Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someoneShare on FacebookShare on LinkedInShare on Reddit

Ivo Surfocrata. Pai, Atleticano Paranaense, Advogado, Surfista, Festeiro, Marrento, Bebedor de Cerveja, Curitibano, Metido a Comentarista de surf e de automobilismo, criador do blog surfocracia e iludido pela justiça.

Login

Anti-Spam, Porque Por favor, responda a questão! *