Coluna Surfocrata: Surf não é futebol…não insista!

Coluna Surfocrata: Surf não é futebol…não insista!

Era pra eu escrever algo sobre a perna europeia (100% de aproveitamento tupiniquim), sobre a incrível disputa pelo título mundial de surf (3 ozzies e 3 brazzos ainda com chances). Sobre o melhor ano da história do surf nacional e sobre como é normal eu falar isso, como tenho segurança em afirmar isso mesmo vindo do ano que nos deu o primeiro caneco do mundo no esporte.

Mas, não consegui, aliás até consegui, só não achei importante, ou tão importante, publica-lo agora ou antes da decisiva etapa do mundial de surf de 2015.

Achei mais importante falar sobre o que temos observado na torcida brasileira de surf, a qual, evidentemente, é feita, em sua imensa maioria de “experts”, verdadeiros especialistas formados na agressiva e preconceituosa torcida do futebol.

A transmissão dos eventos é sempre pela internet e eventualmente pela TV, então praticamente 100% dos expectadores do surf estão nas redes sociais. Esta interação nos mostra muitos outros “tipos” de fãs e torcedores de surf. E vejo que não interessa o que nossos heróis façam num evento, se tropeçar no próximo, a “torcida” on line caí de pau sem dó nem pudor, como se aquele atleta solitário fosse um time de futebol inteiro.

Perdem da vista a corrida ao título, os resultados impressionantes dos atletas nacionais (8 finais em 10 eventos do CT 2015) e a empolgação em si de um Circuito Mundial como há muito não vemos. Parece até que torcem contra pra terem algo do que reclamar…esquecem dos vários anos em que não tínhamos sequer um finalista durante a temporada toda.

Posso afirmar que desde 2003 não temos um final de temporada tão bom para os amantes do esporte. E para “amantes do esporte” leia-se aquele tipo raro, que apenas gosta do surf, e não das bandeiras que o surfista carrega.

Por isso que resolvi pincelar algo sobre o porque do surf não ter qualquer semelhança com o futebol.

Vejam bem, para inicio de papo, no Futebol não há a menor possibilidade do campo tentar mata-lo. No surf esse risco é bem real e constante. Seja o próprio oceano, seja seus habitantes, como o mundo viu na etapa sul africana deste ano…

As variáveis no Futebol são consideráveis, mas no surf são absurdas, já que o melhor surfista, o mais preparado pode simplesmente não avançar se não vier onda.

As decisões extra campo influenciam mais o resultado no surf do que no futebol. O call errado no surf pode afundar as chances do atleta, o que não ocorre no futebol, com todos sabendo onde e quando será o jogo, podendo se preparar melhor para o evento.

No Futebol há pressão, sem dúvida, mas ela é dividida entre os 11 atletas que formam a equipe. Entrar sozinho no Maracanã lotado não existe. Já entrar sozinho em Pipe quebrando no terceiro reef, com a praia lotada…

Quando um torcedor brada “Chupa Mengo” a conotação de ofensa é infinitamente menor de quando um infeliz manda “Chupa Kelly” no twitter, face ou na própria conta do insta do atacado…é uma coisa pessoal, e sim, ofende!

Existem muitas outras razões que diferenciam os esportes, mas não é difícil concluir que o surf é muito mais trabalhoso pro atleta se destacar ou mesmo de “garantir” qualquer tipo de resultado. Ele pode ter feito tudo certo, mental e fisicamente, estar com as pranchas mágicas, quilhas especiais, etc…e chegar no campeonato com onda ruim, com o Comissário pegando o pior dia do evento pra coloca-lo na água, ou simplesmente não vir onda naquela bateria.

Portanto, ao apontar o dedo para a falha de fulano ou ciclano, no futebol a coisa é diluída em 11, 12 se contar o técnico, já no surf não…quando o torcedor de futebol grita “Filipe fez merda…” a uma não sabe o que esta dizendo, a duas que não sabe o que esta dizendo mesmo.

No futebol dificilmente você terá a oportunidade de bater uma bola com um craque, no surf a chance de você dar uma queda com um ídolo do esporte é grande e até comum…e se um deles te reconhecer e te perguntar porque disse isso ou aquilo sem informação? Que mico! Prefere continuar falando merda como um ignoto de rede social?

Pessoalmente prefiro aproveitar esta aproximação única que o surf tem com o seu público, bem como a acessibilidade que desfrutamos com nosso ídolos.

O surf não é futebol, não insista. Não torça surf como você torce futebol, sob risco de se mostrar o chato que realmente é para todos verem, até porque o risco deste “torcedor” se contradizer por completo no evento seguinte é enorme…

Valorize o time. Valorize os valores individuais, e acima de tudo, a evolução do esporte nacional. Valorize os ídolos do passado. Valorize seu país!

Coluna Surfocrata

Compartilhe...Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someoneShare on FacebookShare on LinkedInShare on Reddit

Ivo Surfocrata. Pai, Atleticano Paranaense, Advogado, Surfista, Festeiro, Marrento, Bebedor de Cerveja, Curitibano, Metido a Comentarista de surf e de automobilismo, criador do blog surfocracia e iludido pela justiça.

Login

Anti-Spam, Porque Por favor, responda a questão! *