Noite Rock Brasil no Circo: Cachorro Grande + Far From Alaska + The Outs

Não é uma nem duas, mas três das melhores bandas de rock – rock mesmo! – brasileiras reunidas na mesma noite sob a lona do Circo. Sexta, dia 4 de setembro, os gaúchos do Cachorro Grande vêm ao Rio para finalmente lançar seu disco “Costa do Marfim” em uma noite que traz ainda o Far From Alaska (RN) e The Outs (RJ).

Com nove discos nas costas e uma trajetória respeitável pra quem faz rock no Brasil, o Cachorro Grande conquistou todas as honras e méritos possíveis em mais de quinze anos de estrada. Com aquela pegada visceral e sotaque ‘stoniano’ que só as bandas que vem do Sul possuem, eles galgaram seu merecido posto no topo do pódio da música pop canarinho. E mesmo com o nome consolidado, eles ainda acabaram de produzir aquele que acabou sendo considerado o melhor álbum da banda, o “Costa do Marfim”.

 

Evocando a sonoridade Neo-Dance de bandas de ‘Madchester’ dos anos 90 como Charlatans e Happy Mondays, o Cachorro fez um disco irretocável. Ao combinar a psicodelia de músicas como “Nós Vamos Fazer Você se ligar” e “Use Seu Assento pra Flutuar” a canções que parecem saídas do baú dos Beatles como “Crispian Mills”, o grupo atinge um nível de excelência muito raro nesse cenário. Se a banda conseguiu aperfeiçoar a tradução verde e amarela ao rock’n’roll em sua mais clássica vertente, conseguiu também soar mais dançante do que nunca.  Músicas como “Nuvens de Fumaça” e a irresistível batida disco de “O Que Vai Ser” – que lembra Rita Lee em seus momentos mais alto astral – não deixam você parado. O Circo está muito feliz por finalmente receber esse show. Ainda mais com esse line up!

 

Trazer o Far From Alaska também é uma vitória. Quando eles tocaram no palco da lona há um tempão, todo mundo ficou chapado com aquela comedida catarse. Uma vibe ‘blacksabathiana’, um peso concentrado convergindo pra um único ponto, certeiro no seu córtex, um vocal poderoso, um guitarrista que sabe o que fazer e uma cozinha que parece uma avalanche. Que banda! Daquele show pra cá, o grupo conquistou mais um monte de fãs, gravou um puta disco – “Mode Human” – tocou no Lollapalooza e outros tantos festivais e não parou de ganhar notoriedade e moral na praça. Recentemente se consagrou na capital carioca lotando o Imperator e, agora, volta ao Circo para alegria da sua crescente legião de fãs.

 

E pra completar a noite, o Circo teve a sorte de conseguir trazer ainda o The Outs. Foi uma apresentação na lona – abrindo pro Marky Ramone no começo desse ano – que os tornou uma das bandas favoritas da casa. Ainda mais quando se ouve as músicas em português que eles estão começando a compor para o próximo disco. Psicodelia fina com uma moldura Beatles tocada com maestria por uma molecada muito novinha, mas muito comprometida.

 

Enfim, parafraseando uma frase famosa dos Cachorros, “As próximas horas – até o dia do show – serão muito longas!”

Serviço:

CACHORRO GRANDE + FAR FROM ALASKA + THE OUTS

Data: Sexta, 04 de setembro de 2015

Local: Circo Voador (Rua dos Arcos, S/N – Lapa/ RJ – 2535-0354)

Abertura dos portões: 22h

Ingressos:

R$ 30 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos)

R$ 30 (ingresso solidário válido com 1 kg de alimento)

R$ 30 (cliente Clube Sou + Rio)

R$ 60 (inteira)

Capacidade: 2.000 pessoas

Classificação: 18 anos (de 14 a 17 somente acompanhado dos pais)

Bilheterias: terça à quinta: das 12h às 19h; sexta: das 12h às 24h (exceto feriados) e sábado a partir das 14h.

Web: www.ingresso.com

Compartilhe...Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someoneShare on FacebookShare on LinkedInShare on Reddit

Carioca, geo empirico, fotógrafo fundador do Drope, boa praça. Gosto de clicar folhas secas, música em excesso e novos livros. Carrego comigo simplicidade, não desprezo a intuição, as inspirações da madrugada e sou um sonhador acordado. Um cara bem intencionado, bem humorado e otimista. Aprendendo a viver de uma maneira mais lúdica. Coleto energia do mundo que me cerca. Aprecio os elementos da natureza, areia, mar, Sol, luar para o enriquecer da alma. Amo Floripa, resido no Rio, mas quero mesmo uma casinha no Hawaii. Entre o teclado na edição e o enquadramento da lente fotográfica vivo minha vida (dropando). (cm)

Login

Anti-Spam, Porque Por favor, responda a questão! *