Pâmela Rosa sobre o STU: “Quero fazer o meu melhor”

O calor do público na Praça Duó e o visual da praia da Barra da Tijuca serão marcas do evento e formarão o cenário perfeito para a conquista de um título internacional. Sobretudo para os atletas brasileiros. A pouco mais de 10 dias para o início do Oi Skate Total Urbe Open – maior mundial de skate da América Latina, que acontece de 25 a 30 de abril –, a bicampeã dos X Games e do Circuito da World Cup Skateboarding, Pâmela Rosa, de 17 anos, não esconde a ansiedade pelo evento, do qual também é embaixadora. Afinal, será uma oportunidade única de disputar uma competição desse porte no Brasil e, de quebra, com a moldura da Cidade Maravilhosa.

“Estamos acostumados com eventos grandes apenas nos Estados Unidos e na Europa, então, fiquei super contente com essa possibilidade de andar de skate com meus amigos do Brasil e de fora aqui, no meu país. Isso tudo acontecerá na Cidade Maravilhosa, próximo à praia. Enfim, não teria como perder um evento tão importante como o Oi STU Open. Quero fazer o meu melhor na competição. Além disso, os Jogos Olímpicos estão chegando logo, logo, e farei de tudo para não ficar de fora”, comentou Pâmela, que se tornou, no ano passado, a mais jovem atleta a ganhar uma medalha de ouro na competição de street dos X games, aos 16 anos.

Pâmela Rosa. Foto: Divulgação

Pâmela Rosa. Foto: Divulgação

De fato, Pâmela, nascida em São José dos Campos (SP), é uma das grandes promessas do skate brasileiro para os Jogos de Tóquio 2020, quando o esporte passará a fazer parte do programa olímpico. O Brasil terá direito a 12 vagas na disputa, sendo três para cada uma das seguintes categorias: street profissional, street feminino; park profissional, park feminino. A classificação acontecerá de acordo com o Circuito Mundial de 2019.

A jovem atleta é representante de uma nova geração de meninas que vem fazendo bonito no esporte e detonando nas manobras aqui e lá fora. Tal desempenho é resultado do crescimento e da democratização da prática do skate. Segundo pesquisa encomendada à Datafolha pela Confederação Brasileira de Skate (CBSk) em 2015, o número de skatistas mulheres quase dobrou no país desde 2009. Hoje, elas somam mais de 1,6 milhão.

Além de Pâmela, a competição feminina do Oi STU Open terá a presença de grandes nomes: a veterana norte-americana Alexis Sablone, vice-campeã da WCS em 2015 e terceira colocada no ranking da Street League; a também norte-americana Mariah Duran, atual quarta colocada na Street League; e a holandesa Candy Jacobs, segunda colocada no Circuito Mundial da WCS em 2016. Ainda entre as brasileiras confirmadas, destaque para Karen Feitosa e Jessica Florêncio, segundo e terceiro lugares, respectivamente, no Campeonato Brasileiro de Street 2016 (atrás apenas de Pâmela).

No torneio masculino, feras brasileiras como Kelvin Hoefler – campeão do Supercrown da Street League e pentacampeão mundial pela WCS – e Luan Oliveira – duas vezes campeão da Street League e do Tampa Pro – também garantiram presença. Já a lista de atletas estrangeiros conta com o canadense Ryan Decenzo (duas vezes ouro nos X Games e skatista da Street League) e o australiano Tommy Fynn (skatista da Street League e finalista top do Tampa Pro), além dos argentinos Matias Dell Olio e Gerónimo Bravo e do chileno Victor Alfonso Orozco.

Importante ressaltar que, após quase uma década, o Rio de Janeiro – já reconhecido internacionalmente por sediar eventos esportivos de sucesso – voltará a receber uma grande competição da modalidade street (a última foi em 2009, na praia de Copacabana). O Oi STU Open é chancelado pela International Skateboard Federation (ISF), a World Cup Skateboarding (WCS), a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e a Federação de Skateboard do Estado do Rio de Janeiro (Faserj), e soma pontos para o ranking da WCS. A disputa também terá a maior premiação já vista em um torneio de skate na América Latina e uma das maiores do mundo, num total de R$ 400 mil. Ao todo, serão 224 competidores.

Para o evento, a Praça Duó, um dos skate spots preferidos dos cariocas, passará por uma reforma para ampliação de sua pista, tornando-se um legado do evento para a cidade. O Oi Skate Total Urbe Open também contará com diversas atrações e a montagem de um grande espaço de convivência, que irá explorar toda a interface do skate com a cultura urbana, abrangendo arte, música e comportamento.

O Oi STU Open, etapa do Circuito Mundial de Street 2017, é apresentado pela Oi, viabilizado pela Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), além de contar com o Windsor Hotéis como hospedagem oficial do evento. O torneio tem coordenação técnica da Confederação Brasileira de Skate (CBSK) e da Federação de Skateboard do Estado do Rio de Janeiro (Faserj), arquitetura pela Rio Ramp Design, curadoria artística da Homegrown e realização/idealização da Rio de Negócios.

 

 

Mais informações:

Facebook : https://www.facebook.com/skatetotalurbeopen
Instagram : https://www.instagram.com/stuopen
Site: www.stuopen.com

Compartilhe...Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someoneShare on FacebookShare on LinkedInShare on Reddit

Carioca, geo empirico, fotógrafo fundador do Drope, boa praça. Gosto de clicar folhas secas, música em excesso e novos livros. Carrego comigo simplicidade, não desprezo a intuição, as inspirações da madrugada e sou um sonhador acordado. Um cara bem intencionado, bem humorado e otimista. Aprendendo a viver de uma maneira mais lúdica. Coleto energia do mundo que me cerca. Aprecio os elementos da natureza, areia, mar, Sol, luar para o enriquecer da alma. Amo Floripa, resido no Rio, mas quero mesmo uma casinha no Hawaii. Entre o teclado na edição e o enquadramento da lente fotográfica vivo minha vida (dropando). (cm)

Login

Anti-Spam, Porque Por favor, responda a questão! *