“E aí, Rio de Janeiro!! Sempre bom estar aqui, amigos!”

 

Com essa frase João Gordo e Ratos de Porão começam o show no Circo Voador. Tocando na íntegra o disco “Anarkophobia” a banda celebra 25 anos do trabalho. O álbum nunca foi uma unanimidade para os fãs pelo fato de ter muitas influências de trash metal, mas no show isso tudo mudou. Galera cantou e empolgou muito com “Contando os mortos”, “Sofrer”e “Igreja Universal”.

No ritmo incansável de Boka destruindo na batera, Jão palhetava as cordas da guitarra sendo aclamado pela rapaziada colada no palco. Na canhota do palco, um elétrico Juninho variava seu baixo com saltos demonstrando a alegria de tocar ali. João Gordo continua sua velha performance de palco. Muito me agrada a interpretação que dá nas músicas. Sempre foi assim (e tomara que sempre seja).

 

Ah! E para quem compareceu, ainda ganhou alguns bônus, entre eles “beber até morrer”.

Texto e Fotografia: Brunno Dantas